Egdar Ueda: um profissional multifacetado

Egdar Ueda: um profissional multifacetadoEdgard Ueda, uma das referências do mercado imobiliário brasileiro

Edgar Ueda é um empreendedor de sucesso do segmento imobiliário, que já atuou em mais de 40 cidades de 11 estados, atingindo mais de R$800 milhões em vendas e cerca de R$4 bilhões negociados. Como autor, depois do best seller “Kintsugi”, ele está lançando seu segundo livro “Desvendando a caixa-preta do sucesso”. Como palestrante, já participou de centenas de eventos, dos quais o TEDx por duas vezes. Também idealizou “Inside Imob”, um dos maiores eventos de inteligência imobiliária da América Latina; e foi co-fundador do “Instituto Êxito”, que incentiva e apoia o empreendedorismo.

CEO da Neximob, empresa de inteligência imobiliária, Edgar Ueda criou um modelo inovador e método único, que oferece soluções a investidores e empresários do setor, em todas as etapas de um projeto de empreendimento imobiliário. Foi para trazer toda expertise desse modelo de sucesso para Santa Catarina que Lotioito tornou-se licenciada, se transformando em “Lotioito by Neximob“.

Fizemos algumas perguntas à Ueda para entender qual é o segredo do seu sucesso e o que o levou a se tornar um dos empresários mais renomados do setor imobiliário!

1. Você é empresário, investidor, escritor, palestrante, e uma grande referência no setor da construção civil, em especial, no mercado imobiliário brasileiro. Como consegue dar conta de tantas atividades?

Primeiro, é preciso ter uma equipe te dando suporte em todas as frentes. Eu tenho comigo desde produtoras de vídeo, produtora de áudio, pessoas que cuidam das minhas redes sociais, enfim. Sem equipe não tem como realizar tanta coisa. 

Fora isso, eu também tenho uma habilidade multidisciplinar. Como eu tenho o objetivo de a cada ano adquirir uma habilidade nova, eu me dedico muito e invisto bastante nessa habilidade. 

Por exemplo, quando quis me tornar um escritor, eu estudei tudo sobre como se tornar um grande escritor. Foi assim que consegui colocar meu primeiro livro por 12 semanas na lista dos mais vendidos da Veja e Publishnews. 

2. O que foi mais desafiante em sua trajetória profissional?

Trabalhar a inteligência emocional. Embora pareça um assunto simples, acredito que esse é um dos pontos mais importantes para trabalhar em uma pessoa.
Porque nenhuma empresa avança sem um líder bem preparado emocionalmente. Por trás de toda grande empresa existe um grande líder, e por trás desse grande líder existe uma inteligência emocional bem estruturada.

3. Quais suas convicções, e que você aplica, em seus negócios, sobretudo no mercado imobiliário brasileiro?

Eu tenho algumas convicções. Uma delas é que se alguém já fez antes, eu também posso fazer. E não só fazer. Eu costumo usar uma analogia com o Guinness Book. Eu acredito que eu posso sempre superar um resultado ou fazer algo melhor.

Isso vem da minha crença de que tudo é possível. Eu nasci de uma família muito pobre. Minha mãe era empregada doméstica, conheci meu pai somente aos 18 anos, cresci em uma cidade de três mil habitantes, sem faculdade, e consegui criar tudo que criei. Embora ainda tenha mais coisas que quero fazer, já fiz meu legado e me orgulho da minha trajetória.

4. Nosso Brasil é muito grande. Existe diferença na atuação nos estados? Se sim, quais? Em especial, o que se destaca ou o que precisa melhorar no Sul do Brasil?

Sim. Em todos os mercados, é possível encontrar uma cultura regional muito marcada. Mesmo no estado de São Paulo, a gente encontra diferença entre a capital e o interior. No sul, isso também acontece.

A região Sul tem uma característica, mas Rio Grande do Norte é diferente de Santa Catarina, e por aí vai. É preciso saber interpretar essas particularidades de cada área. Isso faz uma grande diferença para atuar no mercado.

No Sul, é possível encontrar muito o formato de corporativismo, que tem uma característica de vendas e estruturação bem diferentes. Então, não entender bem esse formato, pode afetar o resultado do negócio. É importante fazer um bom diagnóstico e ter um bom planejamento estratégico para ter um bom resultado.

5. O ano de 2020 promete ser um grande ano para o setor da construção civil. Qual sua expectativa? Onde os empresários deveriam colocar mais atenção?

A grande retomada começou em 2019, mas continua com toda força em 2020. Vai ser um crescimento mais lento, ainda não vai ser o crescimento disruptivo que precisamos. A parte boa é que o mercado imobiliário estará em alta.

Nós tivemos vários anos de pouca oferta, pouca oferta de crédito e medo por parte dos investidores. Um conjunto de fatores que fez com que a demanda fosse reprimida. Isso, somado ao déficit habitacional que existia antes da crise, gera uma boa expectativa não só para 2020 mas também para os próximos anos.

É preciso fazer uma análise geral e ter bastante atenção. O mercado residencial é sempre um mercado bom, com um foco maior, mas existem outros mercados como hotelaria, propriedade compartilhada, comercial, industrial, etc., que valem a pena ser avaliados para não perder boas oportunidades.

6. Qual seu conselho para quem quer atuar no mercado imobiliário?

Se associe, se afilie, faça parcerias. Mas com quem já fez. É difícil escalar com quem nunca escalou. Então procure empresas e marcas de sucesso, como a Neximob.

Já são 54 empreendimentos e nove anos de atuação, resolvendo problemas no mercado imobiliário. Temos múltiplas disciplinas e competências para fazer uma diferença verdadeira.

7. Qual a importância da tecnologia e inovação para o setor?

A tecnologia não deve ter um olhar exclusivo. É importante ter uma visão macro de tudo. É claro que a tecnologia é essencial. Após morar por nove anos no Japão, eu pude entender o papel que a tecnologia está tomando nas nossas vidas.

De fato, esse é um ponto de atenção, tanto da tecnologia de gestão, de relacionamento com o cliente ou de Business Intelligence, que podem trazer a praticidade e a eficiência necessárias. 

Mas é essencial que isso tudo seja relacionado com a parte comportamental do ser humano. Ter uma estratégia focada no cliente e fazer uma venda muito mais consultiva muda a regra do jogo. E a Neximob é uma empresa totalmente focada no cliente.

8. A Neximob é um sucesso. Como, quando e por que surgiu a necessidade de ter uma metodologia única de vendas no mercado imobiliário? O que as empresas têm a ganhar com isso?

Faça o arroz com feijão bem feito. Isso já te colocará na frente de pelo menos 70% do mercado. Pode parecer algo óbvio, mas muitas empresas não fazem nem o básico. 

Um estudo mostrou que mais da metade dos corretores demora de três a quatro dias para entrar em contato com um lead depois de por ele ser procurado. Outro estudo mostrou que 63% das vendas acontecem depois da sexta objeção, e mais de 50% dos vendedores ou corretores desistem após a primeira objeção. 

Isso significa que falta inteligência emocional, disciplina e resiliência. Habilidades essenciais para ser bem sucedido nesse mercado.

9. Quais os diferenciais da metodologia Neximob?

A Neximob é uma empresa fundada por um profissional que já foi bem sucedido nas áreas de vendas, empreendedorismo e marketing. Sou eu, com todo meu background, que lidero esse negócio de sucesso.

Além disso, temos cases de sucesso em 54 empreendimentos lançados. Desses, mais de 70% eram remanescentes. Produtos que não vendiam há 13 anos e conseguimos vender 65% em um final de semana. Empreendimentos com três tentativas de lançamento fracassadas, e nós conseguimos vender em 90 dias. Empreendimentos sem expectativas de bom resultado, que a gente conseguiu reverter.

Além disso, investimos em pessoas o tempo todo. A Neximob tem treinamento diário, às 8h, antes que os corretores possam ir para a rua. Nós temos uma equipe multidisciplinar, com gerentes, coordenadores, especialistas de negócios que mudam a regra do jogo. Gostou de conhecer mais da trajetória de Edgar Ueda? Comente abaixo e deixe também sua pergunta para o empresário!